Bolsonaro nega envolvimento no Caso Mariele e ataca Globo e governador do Rio

Em transmissão nas redes sociais, Bolsonaro se isentou de responsabilidade pelo crime e fez novas críticas à imprensa pelas reportagens que envolvem não apenas ele, mas também seus familiares.

“Qual é a intenção da Globo fazer isso ai? Nós estamos vendo problemas ocorrendo na América do Sul. Argentina, Chile, Venezuela, Bolívia, Peru… Será que a Globo quer criar uma narrativa, ou que o povo deveria ir à rua para pedir meu afastamento? É o tempo todo isso”, afirmou Bolsonaro, que aproveitou e criticou a revista Época (do Grupo Globo) por reportagem em setembro sobre a atuação de Heloísa Wolf Bolsonaro, mulher do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), como psicóloga.

“Por que, TV Globo? Por que, revista Época? Essa patifaria por parte de vocês. Deixe eu governar o Brasil. Vocês perderam. Vocês vão renovar a concessão em 2022, e o processo está limpo. Vocês estão apostando em me derrubar no primeiro ano”, disse.

“Eu estou fazendo uma viagem de 10 dias (pela Ásia). E vocês, TV Globo, o tempo todo infernizam minha vida. Onde vocês querem chegar, eu sei. Essa patifaria, 24 horas?”, acrescentou.

Ainda em sua live, Bolsonaro insinuou que o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), de vazar as informações do inquérito para a Rede Globo. Segundo o presidente, Witzel teria interesse em atacá-lo de olho nas eleições de 2022.

“O senhor só se elegeu governador porque ficou o tempo todo colado com o Flávio Bolsonaro, meu filho. Ao chegar à presidência (sic), a primeira coisa que o senhor fez foi se tornar inimigo dele, para concorrer à presidência em 2022”, disse.

“Esse inquérito do caso Mariella (sic) deixa claro que tem algo muito errado no caso desse processo. Eu gostaria muito de falar nesse processo, conversar com o delegado desse assunto, para colocar em pratos limpos o que está acontecendo com o meu nome”, completou.

Site Footer

Sliding Sidebar