Chanceler cubano rebate discurso de Bolsonaro na ONU e dá um bicudo na canela do dito cujo ao dizer que ele ‘delira e tem saudade da ditadura’

O ministro das Relações Exteriores cubano, Bruno Rodríguez, rebateu as declarações do presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, contra Cuba na Assembleia Geral da ONU nesta terça-feira (24).

“Rejeito veementemente as calúnias de Bolsonaro sobre #Cuba e a cooperação médica internacional. Delira e tem saudade dos tempos da ditadura militar. Deveria se ocupar da corrupção em seu sistema de Justiça, governo e família. Ele lidera o aumento da desigualdade no Brasil”, afirmou o chefe da diplomacia cubana num post em rede social.

A fala de Bolsonaro em Nova York teve diversas referências ao regime cubano. Ele acusou os médicos cubanos do programa Mais Médicos de atuarem no Brasil “sem nenhuma comprovação profissional” e com 75% de seus salários confiscados. “Um verdadeiro trabalho escravo”, comentou.

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Site Footer

Sliding Sidebar