CMJP aprova voto de aplauso aos protestos contra cortes na educação, com voto contrário de Elisa Virgínia

A Câmara Municipal de João Pessoa aprovou requerimento apresentado pela vereadora Sandra Marrocos (PSB) propondo a apresentação de um Voto de Aplauso às entidades que promovem o evento denominado “15M em Defesa das Instituições Federais – Rumo a Greve Geral de 14 de junho”. A vereadora Eliza Virgínia (PP) foi a única que se posicionou contra o voto de aplauso ao ato contra os cortes na Educação que aconteceram em João pessoa neste dia 15.

Eliza afirmou que votou contra, pois, segundo ela, os cortes nas universidades não chegam a 8% e afirmou que os “governos de esquerda cortaram muito”, além de alegar que o governo da Paraíba também “retirou muita verba da UEPB e ninguém protestou”, disse, ignorando as greves e atos recorrentes contra cortes na Educação e por mais investimento, além apontar dados que não correspondem aos apresentados pela reitoria da UFPB.

Sandra Marrocos reclamou dos cortes e citou dados fornecidos em nota pela reitora da Universidade Federal da Paraíba, Margareth Diniz. O documento oficial aponta que o Ministério da Educação bloqueou R$ 44.742.865,00 de recursos de custeio e capital, correspondendo a 30% dos recursos previstos na Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2019. A reitora informou ainda que antes do anúncio deste corte, a UFPB já trabalhava com orçamento inferior às suas necessidades.

“Esta intervenção afetará 45,5% na ação responsável pelo funcionamento cotidiano da universidade. Além disso, foram bloqueados R$ 5.645.537,00 de recursos de capital, chegando a 32,75% de corte total, o que afeta também o Hospital Veterinário, a Escola Técnica de Saúde e o Colégio Agrícola Vidal de Negreiros.

O ato – Nesta quarta-feira, 15, os estudantes de várias universidades pelo Brasil paralisaram suas atividades e foram às ruas contra as medidas do governo Bolsonaro de cortar 30% dos recursos de todos os institutos e universidades federais. Entidades de educação, como a União Nacional dos Estudantes (UNE), secundaristas e universitários de todo país estão convocaram e promoveram atos em pelo menos 24 estados brasileiros no Dia Nacional em Defesa da Educação, neste 15 de maio.

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Site Footer

Sliding Sidebar