João Azevedo anuncia abertura de mais 10 leitos de UTI no Sertão da Paraíba

O governador João Azevêdo anunciou, nesta segunda-feira (15), a abertura de mais 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTIs) no Sertão da Paraíba. De acordo com o chefe do Executivo estadual, oito respiradores serão destinados para o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro, em Patos, e dois para o Hospital Regional de Cajazeiras. Na semana passada, o Governo da Paraíba abriu 21 leitos de UTI nos municípios, sendo 16 em Patos e cinco em Cajazeiras. O anúncio ocorreu no programa ‘Fala, governador’, transmitido em cadeia estadual pela Rádio Tabajara.

“Hoje estão sendo encaminhados mais oito respiradores para Patos e dois para Cajazeiras. Com essa estrutura, temos a certeza de que o atendimento à população estará garantido em todas as regiões do Estado. A Paraíba é um dos poucos Estados do Brasil onde o sistema público não entrou em colapso porque seguimos rigidamente o planejamento de implantação sucessivas de leitos e isso permitiu que o sistema suportasse o enfrentamento da Covid, com a resposta adequada do serviço de Saúde, aliadas às medidas de isolamento social, de segurança e do uso de máscaras”, disse.

O gestor também destacou que a estrutura hospitalar montada pelo Governo do Estado se manterá após a pandemia. “Nós vamos atingir um patamar de 2,35 leitos de UTI para cada 10 mil habitantes, um padrão elevado, o que nos dá uma alegria muito grande porque toda essa estrutura ficará disponível de agora em diante e já determinamos o levantamento de todas as unidades não-Covid na Paraíba e todos os 32 hospitais terão a possibilidade de também ampliar seus leitos de UTI”, explicou.

João Azevêdo ainda ressaltou a capacidade de testagem da população, o que permite traçar um perfil epidemiológico no Estado. “Nós iniciamos um plano ousado de testagem. A Organização Mundial da Saúde estabelece um patamar de uma grande testagem para uma região do país ou Estado de 20 mil testes a cada milhão de habitantes, e a Paraíba vai testar 100 mil paraibanos a cada um milhão de habitantes, cinco vezes o que a OMS recomenda porque precisamos saber onde está o vírus, quais os municípios e regiões para fortalecermos, cada vez mais, o sistema de saúde. Nós já estamos colocando à disposição dos municípios, 200 mil testes rápidos e precisamos que esses dados sejam colocados no sistema para podermos continuar avançando”, pontuou.

Site Footer

Sliding Sidebar