COISAS DE VIADO; OU SERIA VEADO?

Vamos discutir rapidamente uma questão semântica: o certo é falar veado ou viado? Veado seria o marido da corça – tão simpática com os seus saltos que fizeram inveja até a Rudolf Nureyev (!!!). Viado viria de transviado ou desviado, como eram chamados antigamente os rapazes alegres – alegres não sei com o quê! Bem, como não conseguimos resolver o problema de semântica proposto, vamos utilizar a palavra viado mesmo e suas nuances. Nuances não, pois é coisa de viado – variações fica melhor.

Chegar a um restaurante e pedir Coq au Vin, Canard Rôti, Escargot não sei o que, Poulet à la Première Chanson, é coisa de viado – viadinho com tendências culturais. O homem que é homem não come nada disso. Comida de macho é feijão tropeiro, feijoada, angu à baiana, churrasco etc.

Pedir bebidas on the beach, Dry Martini, Blood Mary e outras frescuras é coisa de viado – viadaço. O homem que é homem pede é cachaça, whisky, cerveja(muita cerveja).

Freqüentar academia, fazer pilates, adquirir massa muscular etc. – é coisa de viado- viadésimo. Quem gosta de homem bonito, saradão, é viado. Mulher gosta é de homem com carteira recheada.(Palavras da Luana Piovani)

Ir a vernissage, balé, discutir livros de auto-ajuda, citar Piaget, Camus, Sartre e outros filósofos, discutir papo-cabeça tipo “você precisa se conhecer melhor, pesquisar seu ego e seu id, crescer como pessoa humana, ser você mesmo e outras frescurites” é coisa de viado – viadíssimo. O homem que é homem não faz nada disso.

Ir a balé, ver os bailarinos saltitando para lá, pra cá – pas de deux, vol des oiseaux, le corsaire -, é coisa de moitié-moitié, de viado. – viadissíssimo. Se sua mulher obrigá-lo a ir, você deverá dormir o tempo todo e achar que até o porteiro é viado.

Sair com um monte de amigas para dançar, comer pizzas, tomar vinho: antigamente esse elemento era chamado de guarda-cabaço – o popular GC – , hoje é viado mesmo – viadão. O homem que é homem não tem amigas, tem mulher, amante, namorada, nega, companheira. E sai é para pegar mulher.

Consolar ex-namoradinha de seu amigo de infância, é coisa de viado – viadinho. O homem que é homem canta a ex-namoradinha do amigo.

Usar manteiga de cacau para lábios ressequidos, pastilhas para refrescar a garganta, lenço descartável, fazer unhas e passar esmalte natural – é coisa de viado – viadão. O homem que é homem passa ao largo dessas frescuras.

Pedir meias porções ou meias doses, é coisa de meio-homem – meio homem é viado – viadérrimo. Triste também são aqueles que pedem tudo no diminutivo – arrozinho, tropeirinho, pinguinha, churrasquinho – caso perdido.

Ter stress, depressão, freqüentar psicóloga ( só se for para cantá-la), é coisa de viado – viadinho. O homem que é homem fica é puto, dá porrada e toma umas e outras para jogar fora essas ziquiziras.

Dizer assumi, amei de paixão, minha porção feminina, a blusa de cor bordeau combina melhor com seus cabelos louros, é coisa de viado – viadíssimo.

Assistir a filmes de Leonardo de Caprio, Tom Cruise e Brad Pitt ou a musicais como Noviça Rebelde e Singing in the Rain, é coisa de viado – viadaço. O homem que é homem assiste a filmes de Clint Eastwood, John Wayne, Charles Bronson, Steve McQueen, Lee Marvin, enquanto passa a mão na companheira ao lado.

Assistir a novelas, casos edificantes e outros programas de cultura inútil na televisão é coisa de viado – viadaço. O homem que é homem assiste a noticiários, filmes de ação e principalmente a futebol – tomando muita cerveja.

Pedir caipirinha com adoçante é coisa de viado – viadíssimo. O homem que é homem pede é gelo, açúcar, limão e pinga ou vodka.

Comer mel, produto natureba, também é coisa de viado – viadésimo. O homem que é homem, o macho daquilo roxo, não come mel – ele mastiga abelha.

Entrar na padaria e pedir presunto de Parma bem fininho, queijo Camembert, salaminho italiano(!!!), leite desnatado, café descafeinado, manteiguinha sem sal por causa da pressão, é coisa de viado – viadissíssimo. O homem que é homem pede no máximo 4 itens: pão, café, leite, manteiga – e pronto.

Reparar numa festa se seu amigo está repetindo aquela mesma camisa vista na outra festa, se a roupa dele não está combinando na base do ton sur ton – é coisa de viado – viadérrimo. Se o caboclo está mal vestido, o problema é dele – sobra mais mulher para você.

Ter um relacionamento adulto com uma mulher, de confiança mútua, cada um respeitando o direito do outro, numa transa assim, extraconjugal, mas assumida, entende? Segundo Luiz Fernando Veríssimo, isso é papo de mulher que dá para todo mundo. Resumindo: você é chifrudo além de viado – viadaço.

O homem que é homem acha que o movimento gay é coisa de viado.

Antigamente, no Brasil, a viadagem era proibida; depois passou a ser tolerada; agora está sendo incentivada através da televisão; vou me mandar antes que se torne obrigatória

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Site Footer

Sliding Sidebar