PL avisa Michelle Bolsonaro que não conseguirá pagar salário por enquanto

A ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro já está desempenhando funções incumbidas pelo PL, mas não deve ver o salário prometido cair em suas mãos tão cedo. Isso porque ela e os assessores que contratar só serão remunerados quando as contas do partido forem desbloqueadas.

Ao assumir o comando do PL Mulher, Michelle esperava receber R$ 39 mil mensais – quantia superior à que Jair Bolsonaro (PL) ganhava, de R$ 30,9 mil, quando era presidente. Ela, inclusive, começou a ‘trabalhar’ para a sigla na semana passada, ao:

Yahoo
Yahoo
Mail
Entrarpara ver seus e-mails

Configure sua preferência

Dólar
5,1464
+0,02 (+0,30%)
Cancelar
Finance
Faça login no Yahoo para personalizar seu widget Finanças

Entrar

Mercado
0 símbolo

Seguindo
0 símbolo

Minha Lista
0 símbolo
AO VIVO
Em andamento
BLB
0
WIG
0
Lula garante: Cuba e Venezuela pagarão BNDES
Lula garante: Cuba e Venezuela pagarão BNDES
Turquia: Por que terremoto foi tão devastador?
Turquia: Por que terremoto foi tão devastador?
Michelle Bolsonaro diz que não será candidata em 2026
Michelle Bolsonaro diz que não será candidata em 2026
Biquíni transparente: Deolane afirma: “‘Véia’ da lancha”
Biquíni transparente: Deolane afirma: “‘Véia’ da lancha”
10 Vinhos Refrescantes + Frete Grátis
10 Vinhos Refrescantes + Frete Grátis
AnúncioEvino
Preso por estupro ameaça ex de dentro da cadeia
Preso por estupro ameaça ex de dentro da cadeia

1/31

PolíticaYahoo Notícias
PL avisa Michelle Bolsonaro que não conseguirá pagar salário por enquanto; entenda

AnúncioCitroën
AnúncioNovo Citroën C3

NotíciasExtra
Thais Carla rebate ataque gordofóbico do deputado Nikolas Ferreira: ‘Chupetinha’

NotíciasYahoo Vida e Estilo
Virgínia Fonseca e Zé Felipe batizam Maria Alice e Maria Flor em Goiás

NotíciasYahoo Notícias
Preso por estuprar esposa, homem estaria a ameaçando de dentro da cadeia em SP
Role para baixo para continuar lendoAnúncio
Faça Pós Graduação Senac EAD

PolíticaFolhapress
Aliados de Lula veem incoerência em cobrança da Defensoria sobre crise yanomami

PolíticaFolhapress
Bolsonaro recorre ao STF para invalidar ações do TSE sobre reunião com embaixadores

NotíciasYahoo Notícias
Assassinato na UFPI: mestrando estuprou vítima quando ela já estava morta

AnúncioFiat
AnúncioNovo Fiat Fastback. O SUV coupé da Fiat.

NotíciasYahoo Notícias
“Valdemar sempre disse que Bolsonaro é burro”, afirma ex-mulher do presidente do PL

EntretenimentoPurepeople BR
Paolla Oliveira passa dos limites da beleza com look vazado para sambar com a Grande Rio. Fotos!

NotíciasExtra
Grazi Massafera e Marlon Teixeira são flagrados de mãos dadas na Chapada Diamantina, na Bahia
Yahoo Notícias
PL avisa Michelle Bolsonaro que não conseguirá pagar salário por enquanto; entenda
Sigla está com recursos bloqueados desde ano passado
Redação Notícias
seg., 6 de fevereiro de 2023 3:17 PM BRT
Michelle Bolsonaro já começou a desempenhar funções dentro do PL (REUTERS/Adriano Machado)
Michelle Bolsonaro já começou a desempenhar funções dentro do PL
(REUTERS/Adriano Machado)

A ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro já está desempenhando funções incumbidas pelo PL, mas não deve ver o salário prometido cair em suas mãos tão cedo. Isso porque ela e os assessores que contratar só serão remunerados quando as contas do partido forem desbloqueadas.

Ao assumir o comando do PL Mulher, Michelle esperava receber R$ 39 mil mensais – quantia superior à que Jair Bolsonaro (PL) ganhava, de R$ 30,9 mil, quando era presidente. Ela, inclusive, começou a ‘trabalhar’ para a sigla na semana passada, ao:

Marcar presença no jantar de apoio à candidatura de Rogério Marinho (PL) ao Senado – derrotado por Rodrigo Pacheco (PSD);

Bater ponto no Congresso antes da votação acontecer.

Apesar disso, a cúpula do PL mandou o departamento financeiro avisá-la sobre a falta de verba e sobre as baixas expectativas de que o dinheiro seja liberado em breve. As informações são da coluna de Bela Megale, do portal O Globo.

Por que as contas do PL estão bloqueadas?
Os recursos do partido foram bloqueados no final do ano passado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). O motivo foi o relatório apresentado por Valdemar Costa Neto, presidente do PL, que questionava a validade de cerca de 300 mil urnas. No documento:

PL pediu para serem desconsiderados os votos de urnas supostamente “comprometidas”;

Essas urnas, anteriores a 2020, não seriam perfeitamente auditáveis;

Nesse universo, Bolsonaro teria vencido a eleição com 51,05% dos votos;

O PL só coloca essas urnas em xeque no 2º turno e ignora o 1º turno das eleições, quando elegeu grande quantidade de parlamentares e governadores;

Nenhuma prova ou evidência foi apresentada sobre supostos problemas nas urnas;

Sem assinatura de Bolsonaro, documento foi assinado pelo advogado Marcelo Bessa.

O documento foi interpretado pelo ministro Alexandre de Moraes, presidente do TSE e membro do STF (Supremo Tribunal Federal), como litigância de má-fé. O magistrado, então, aplicou uma multa de R$ 22 milhões ao PL e aos partidos que integraram a Coligação Pelo Bem do Brasil e determinou a suspensão dos respectivos Fundos Partidários.

Posteriormente, Moraes atendeu aos pedidos do PP e do Republicanos – que alegaram nunca terem questionado as eleições – e permitiu que o PL pagasse sozinho a quantia fixada.

Coronavírus mata o médico Marco Aurélio Barros, fundador do Hospital Samaritano

JORNALISMO E PICARETAGEM

“Lula segue com 70% de chance de vencer”, diz CEO do instituto que menos errou

Site Footer

Sliding Sidebar

O Fuxiqueiro – Todos os direitos reservados.