PORQUE HOJE É SÁBADO

1 – Que beleza é a chuva caindo! Eu estou vendo ela aqui da janela, caindo, molhando e apagando a quentura que deixa as partes da gente assadas e ardidas. Do sertão nos chegam notícias de chuvas. E notícias de chuvas no sertão são sempre bem-vindas. Nem só de notícias tristes vive o sertão. Enquanto um escândalo policial mancha a história de nosso povo, a chuva vem e lava tudo, até a mancha da vergonha.

2 – A Veja, o Estadão, a Folha e colunistas lidos e havidos como os campeões de audiência estão dando as notícias que os coleguinhas daqui insistem em esconder. Comparando, os de lá estão desmoralizando os de cá.

3 – Ney Suassuna, que já derrotou Burity numa eleição para o Senado, terminou levando uma lavagem na sua segunda tentativa eleitoral para a Academia Paraibana de Letras. O professor Milton Marques o derrotou por larga margem de 18 a 2. Eu, se fosse ele, desistia. Mas Ney é insistente, não desistente e resistente. Vai terminar conseguindo.

4 – Regina Duarte na Secretaria da Cultura? Ótimo. É uma grande atriz, tem um sorriso doce e é declaradamente eleitora de Bolsonaro. O estranho seria Bolsonaro nomear um esquerdista para o cargo. Cada qual com seu cada qual, não é verdade, minha gente?

5 – Soube eu que nesta terça-feira tem festa em Princesa. Festa inaugurativa de escola estadual modelo construída no Conjunto Aloysio Pereira. Espero que na placa sejam colocados os nomes de quem começou e de quem concluiu.

6 – Vi Dominguinhos, ex-prefeito de Princesa, falando na internet. O vídeo é perfeito, o tom de voz digno de um Cid Moreira, mas notei que Dominguinhos esqueceu de colocar a chapa. De boca murcha fica meio coisado, Mingos.

7 – Rapaz, está um falatório danado em Natal, Rio Grande do Norte, por causa de um swing praticado por três belos, famosos e ricos casais da cidade. Estou com as fotos aqui, enviadas pelo meu correspondente para assuntos escandalatórios Quinto de Santa Rita, e afirmo para vocês: que mulheres, que cousas espetaculares! Com uma dessas eu faria igual ao tio de Johnsim diante daquela loira fatal na cidade do Rio de Janeiro: ela de pé, nua, diante dele e ele, sentado na cama, com a mão trêmula estirada e implorando: “A benção, minha santa!

8 – Ninguém é imbatível neste mundo. Nem o Jegue de Rozendo foi! E o Jegue de Rozendo era terrível. Dono de imensa chibata, causava estragos nas jumentas da região princesense. Até que um dia Tião Badé entrou no capinzal onde pastava o indomável e plantou-lhe a rôla no fiofó. Claro, o jegue reagiu, trancou o cu e saiu trotando pelas ruas de Princesa arrastando o estuprador, enquanto ele, temendo uma ação mais brusca do ofendido, implorava baixinho “Ih, Roxim! Ih, Roxim!”

9 – Sebastião Gerbase, inhêta, cobrando aqui ao lado o “Porque Hoje é Sábado”. Sai já, Gerbasi, comecei atrasado porque ontem me lembrei de sextar. E quando a gente sexta perde a hora, já “sisqueceu-se?”

10 – E que venha o carnaval, venha a Semana Santa, venham o São João, o São Pedro e os desfiles de 7 de Setembro. O Brasil é uma eterna festa, um imenso festival. Aqui o lema é sempre aquele: “Nóis sofre, mai nóis goza!”

11 – E agora lá se vão meus abraços sabadais para Pedro Cirne, Luiz Nunes, Camélio Reynaldo, Gilvan de Brito,Valdemar Solha, Otacilio Trajano, Geordim Tampa de Furico, Fred Menezes, Sérgio Fonseca, Nanado Alves, Marília Arnaud, José Nunes, 1berto de Almeida, Orlando Jansen, Waldemir Azevedo, Francisco Ferreira, Chico Pinto, Marcos Maivado Marinho e Ana Lúcia Ribeiro Coutinho.

12 – Enfiado até o gogó na campanha política, Gominho começou a ser cobrado pela esposa e, não aguentando, foi se queixar a Frei Alberto Carneiro Leão, o vigário da cidade. O padre o ouviu e perguntou o que estava havendo entre ele e a consorte.

-Frei Alberto, é que eu estou meio estereofônico.

E ante a cara de quem não entendeu nada do vigário, Gominho, sábio como sempre, explicou:

-Tenho alta fidelidade e pouca frequência.”

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Site Footer

Sliding Sidebar