PORQUE HOJE É SÁBADO

1 – Informam os confrades Abelardinho Jurema e Kubi Pinheiro: Wilson e Lúcia Braga estão internados no Hospital Nossa Senhora das Neves com Covid 19. O caso de Lucia é mais grave e por isso ela está na UTI. Wilson se recupera num apartamento. Wilson, ex-governador, ex-prefeito, ex-deputado federal, ex-deputado estadual e ex-vereador, está com quase 90 anos. Dona Lúcia, que só não foi governadora porque lhe tomaram a eleição e que, igualmente ao marido, exerceu os mandatos de deputada federal e deputada estadual, vem enfrentando problemas de saúde há tempos. Que os dois consigam vencer mais essa batalha.

2 – Moro senta na cadeira do depoente nesta segunda para ser interrogado pela Polícia Federal. Ironia do destino. Durante 22 anos ele sentava na cadeira da autoridade para inquirir os depoentes. Agora senta na outra. Mas promete apresentar provas incriminando o presidento Jair Bolsonaro. Vamos aguardar.

3 – Incrível como em Princesa a política está acima de tudo. Sempre foi assim. Lembro que quando lancei meus livros lá, amigos de infância foram convidados e não compareceram porque estavam, eventualmente, apoiando um candidato que não era o candidato apoiado por minha irmã, a única representante da família que ainda mora lá. Agora partem para cima do prefeito porque o prefeito decretou o isolamento total por causa da confirmação de pessoa contaminada pelo vírus Covid 19. Se o prefeito ficasse caladinho, chamariam ele de irresponsável e responsável por um possível alastramento do caos.

4 – A coisa tá ficando preta. O Covid está instalado com toda mulesta. Vejam os últimos dados, que tiro agora do blog do imbatível Zé Duarte de Princesa: “A Paraíba passou a marca de mil casos de Covid-19 nesta sexta-feira (1º), totalizando 1034 casos confirmados, um aumento de 108 nas últimas 24 horas.

De acordo com o boletim da Secretaria de Estado da Saúde (SES), o número de óbitos aumentou para 74, e foram sete entre quinta e sexta-feira.”

5 – Petronio Torres levantou uma tese que bate com a minha: a decisão da justiça favorável a Pâmela no caso do filho é um prêmio à desobediência. A partir de hoje, qualquer cidadão vai se sentir no mesmo direito de não obedecer determinação de um representante do Judiciário. Ou será que não?

6 – Walter Santos embarcou na canoa furada de algum informante privilegiado e escorregou no tomate. Segundo o presidente do TCE, o correto Arnóbio Viana, em nenhum momento o Tribunal foi contra a liberação de verbas para publicidade sobre o Coronavírus. A discordância do TCE é quanto à forma como a coisa foi feita. Em tempos de Corona não se faz suplementação e sim abertura de crédito extraordinário.

7 – Mas Waltinho não tem obrigação de saber dessas coisas técnicas, especializadas, dominadas apenas por experts como contadores e advogados. A culpa deve ser debitada na conta de quem o induziu a erro.

8 – Não se deve festejar meias vitórias. As pessoas perdem batalhas, mas não perdem a guerra. Quem foi mais castigada do que a Inglaterra nos tempos de Hitler? Mas no final Hitler foi pro cemitério e a Inglaterra desfilou garbosa ao lado dos demais aliados comemorando a vitória. Os obstáculos do caminho são troféus que mais tarde enfeitarão a prateleira do verdadeiro campeão. Quem viver, verá.

9 – Segundo os meus cálculos, a turma do cuscuz, do bode, da rabada, da costela e do picado só vai se reunir de novo no Mercado da Torre lá por volta do natal ou ano novo. E olhe lá.

10 – O jeito agora é pedir pelo delliveri e ficar em casa sentindo o cheiro e morrendo de saudade. Saudade dói, mas é pó. Lembrei daqueles velsos declamados por Antonio Gordão nas madrugadas românticas regadas a serenatas: “Saudade que mais maltrata/é aquela que a gente sente/ de uma pessoa ingrata/ que não se lembra da gente.

11 – E agora lá se vão meus abraços sabadais para Edna Henriques, Lúcia Braga, Glauce Burity, Nadja Palitot, Walderleéia Gaddi, Amanda Rodrigues, Doutora Paula, Cida Ramos, Maisa Félix, Márcia Lucena,  Edilane Ferreira, Cláudia Carvalho, Patricia Rocha, Nininha Lucena, Edilane Araújo, Marta Ramalho, Fátima Bezerra e Cacilda Lucena.

12 – A mulher do Epaminondas sumiu e, uma semana depois, ele resolveu dar queixa na polícia.

– O senhor tem uma foto dela? – indagou o delegado.

– Sim, aqui está.

Após olhar o retrato, o policial perguntou:

– O senhor quer mesmo que a procuremos?

Site Footer

Sliding Sidebar