Rodovias estaduais podem ser alternativa a possível privatização de BRs na Paraíba, segundo João Azevêdo

As rodovias estatuais poderão servir de alternativa para o tráfego de veículos, caso o governo federal privatize trechos das BR’s que cortam a Paraíba, foi o que disse o governador João Azevêdo (PSB) em entrevista. Segundo ele, em decorrência do trabalho realizado através do Programa ‘Caminhos da Paraíba’, o Estado tem uma das melhores malhas viárias do país, o que nos dá essa condição em relação às rodovias federais.
“Cabe ao Estado fazer aquilo que nos compete. O Programa Caminhos da Paraíba, conduzido por Dr. Carlos Pereira à frente do DER, é o maior programa de construção de estradas que a Paraíba já viu, e isso nos dá a condição de ter a nossa malha estadual até como alternativa à malha federal”, declarou o governador.
A declaração foi dada durante visita técnica às obras de ligações de bairros da Zona Sul de João Pessoa. As novas vias ligarão diversas áreas entre Mangabeira/Valentina/Perimetral Sul; Geisel/Colinas do Sul/Perimetral Sul e Altiplano/Jardim Cidade Universitária, representando um investimento de quase R$ 10 milhões com recursos do tesouro estadual, que irão beneficiar diretamente 300 mil pessoas.
Questionado, João disse que a eventual concessão das BR’s é uma decisão do governo federal, mas que na Paraíba isso está fora de questão.
“Evidente que a política de concessões do governo federal é uma tendência do governo federal. A tendência é privatizar tudo, é fazer concessão de tudo, que não é a nossa compreensão, evidentemente, não acho que isso vai resolver todos os problemas”, disse.
O governador ressalta a necessidade de acompanhamento das estradas que vierem ser privatizadas por uma agência reguladora que faça as exigências devidas de investimentos e manutenção, sob pena da perda de qualidade dessas vias.
“A grande questão é você fazer uma concessão e não ter um acompanhamento por uma agência que faça as exigências de investimentos e o acompanhamento daquilo que precisa ser feito no dia a dia de manutenção das estradas. A gente pode perder qualidade se não houver um acompanhamento muito importante, mas é uma opção do governo federal, o Governo do Estado, claro, não pensa nisso”, pontuou.
Além das obras de mobilidade urbana, que estão em execução na Capital, João Azevêdo ainda anunciou a construção dos acessos Juazeirinho a Santo André, Pilões a Borborema, Nova Floresta a Picuí, Serraria a Solânea e Lastro ao limite com o Rio Grande do Norte.

Deixe uma resposta:

Seu endereço de e-mail não será mostrado.

Site Footer

Sliding Sidebar