Ação de Bolsonaro contra Ricardo Coutinho é rejeitada pelo Tribunal Superior Eleitoral

O Tribunal Superior Eleitoral julgou na manhã desta quinta-feira, 8, improcedente e por unanimidade, uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) proposta por Jair Bolsonaro contra o ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB) e o ex-candidato a presidente da República Fernando Haddad (PT). A defesa de Ricardo foi patrocinada pelos advogados Fábio Brito e Marcelo Weick.

O TSE abriu investigação para apurar se o então governador da Paraíba Ricardo Coutinho teria prestado apoio de forma irregular ao candidato do PT à presidência, Fernando Haddad. O pedido foi feito pelo adversário do petista na disputa do ano passado, Jair Bolsonaro (PSL), que apontou a ocorrência de abuso de poder político, econômico e de mídia.

Os advogados de Bolsonaro pediam que, ao fim do processo, Haddad e sua vice, Manuela D’Ávila (PCdoB), fossem considerados inelegíveis por oito anos e tivessem seus registros de candidatura ou diplomas (no caso de serem eleitos) cassados.

O TSE entendeu por unanimidade que não houve abuso de poder político nem econômico, julgando por unanimidade improcedente a AIJE.

Site Footer

Sliding Sidebar